terça-feira, fevereiro 20, 2007

E porque hoje é 3ª feira de Carnaval...

... vou falar de ciganos.



São 7 e 11 da manhã, o dia começa a nascer, e aproxima-se o Entrudo.

O Carnaval em Portugal deprime-me. A mim, e a muita gente. Mas como o assunto das mastronças pálidas a sambar à chuva já aqui foi discutido por diversas vezes — foi até dos primeiros temas a ser abordado neste blog — achei por bem não voltar a tocar neste tópico, pelo menos até ir ao Carnaval do Rio de Janeiro (uma das prioridades da minha "to do list").

Na passada semana foi assaltada, pela primeira vez na história do INEM, uma ambulância. Ocorreu em Lisboa, na Avenida Almirante Reis, em frente ao Centro Comercial Portugália, a meio da tarde. Enquanto os paramédicos acudiam uma senhora, alguém entrou na viatura de emergência. Quando chegaram com a vítima à ambulância, ela já não estava lá. Testemunhas do ocorrido (lojistas) queixam-se dos inúmeros ciganos que têm vindo a surgir ultimamente nesta zona da cidade.

O que me leva à próxima notícia: Comissão Europeia critica Portugal por discriminar ciganos. Sim!, não é uma brincadeirinha de Carnaval. É mesmo a sério.



A Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância (CERI) apresentou um relatório sobre a situação portuguesa no que diz respeito ao tratamento dado à comunidade cigana neste país. «Os ciganos sofrem discriminação por parte da população, dos agentes policiais, dos poderes e da comunicação social», diz Marc Leyenberger, o membro da CERI que se deslocou a Lisboa. E afirma-o baseado em que factos?

«Os ciganos contaram-nos coisas graves e que não deviam existir em países democráticos, nomeadamente em Portugal». Ora aí está: a Comissão Europeia foi falar com os ciganos. Esteve nos acampamentos com eles. E sustentando-se nas suas palavras, chegaram a essa conclusão.


E o que é que cada um dos intervenientes "tirou" deste estudo?
  • Marc Leyenberger: notoriedade pelo trabalho feito; preocupação pela situação dos ciganos em Portugal;

  • Portugal: a ideia de que somos xenófobos, incapazes de integrar as comunidades ciganas;

  • Ciganos em Portugal: um Rolex, 350 Euros, um Passaporte francês, e um bilhete de avião para Estrasburgo.

2 comentários:

André disse...

Óbvio, portanto.

Vetoon disse...

Parece que quem fanou o pirilampo do INEM foi um Romeno com uma violenta carraspana. Ora, que lingua falam os ciganos? Romani...
Está tudo escrito.