terça-feira, dezembro 11, 2007

Até que idade pensas divertir-te?

Até a placa salta!
Este era o slogan da Matutano, há uns anos atrás. Naquela altura, aparentemente, um pacote de batatas fritas era o equivalente a uma noite no Bairro Alto.

Sair à noite no Bairro Alto, e não parar de 10-10 minutos porque se vê alguém conhecido, é sinal que já não pertencemos à geração que se diverte. Estamos a entrar na geração que começa a contrair dívidas, que paga a gasolina e o telemóvel, que acarreta responsabilidades laborais e que se preocupa com a manhã do dia seguinte.

Estamos a envelhecer.

A grande diferença, penso eu, é que ainda nos divertimos como dantes, mas não permanentemente. Ou seja, nada nos impede que sejamos doidos por um dia (ou uma noite), só que o corpinho precisa de descanso para outra rambóia semelhante.

No meu caso, a diversão é um luxo que as minhas articulações não suportam. O meu objectivo nas saídas com os amigos é, primeiramente, descobrir um lugar onde me possa sentar, e depois observá-los a curtirem a vida, enquanto afundo as mágoas em 2 copos de Nestea Limão (espera!, limão não pode ser porque ataca a mucosa gástrica... vai ter mesmo de ser pêssego).

Por isso, cara Matutano, penso divertir-me até aos 31. Nessa altura, já devem ter rebentado com "o Avião", e não há volta a dar senão dedicar-me inteiramente ao trabalho.

1 comentário:

André disse...

"O Avião"... esse lugar de culto da noite lisboeta!... Mas pensei que não servissem Nestea!