terça-feira, fevereiro 16, 2010

16 de Fevereiro

Eu não sou grande seguidor da ideia que as pessoas podem mudar. Julgo que é necessário um evento muito marcante na vida delas para que surja uma alteração no seu modo de estar, no trato com os outros, e mesmo assim não creio que seja taxativo que tal aconteça.



Há, em mim, inúmeras faces de um feitio complicado que gostava que fossem diferentes. Há traços do meu comportamento que gostava de apagar. Mas não consigo.



E assim sendo, tenho esta visão (quiçá pessimista) que nunca irei ser diferente do que sou, embora... As perdas daqueles que nos são muito importantes possam ter o seu impacto. Depende do espírito de cada um saber lidar com essas perdas.

16 de Fevereiro foi um dia marcante para mim. Não sou, hoje, um homem satisfeito e com paz de espírito, mas estou bem com a família e estou bem com os amigos.

Por isso, obrigado a todos.

2 comentários:

André disse...

É bom saber, primo. Sós no mundo não somos felizes. Mudar é um processo lento que acompanha o crescimento. Mais cedo ou mais tarde acaba por acontecer. Por vezes é preciso um abanão.
Obrigado por teres voltado!

André disse...

É bom saber, primo. Sós no mundo não somos felizes. Mudar é um processo lento que acompanha o crescimento. Mais cedo ou mais tarde acaba por acontecer. Por vezes é preciso um abanão.
Obrigado por teres voltado!