segunda-feira, julho 25, 2005

PONTOS A CONSIDERAR

Há 2-3 semanas atrás arranjei finalmente algum tempo para não fazer nada (dupla negativa?!?). Bom... nada nada também não, mas estive num ambiente que me proporcionou parar para pensar, o que é inédito. Naturalmente, surgiram algumas dúvidas. Aqui vão elas:


  • Maria Bethânia esteve em Portugal a celebrar 40 anos de carreira, com a digressão intitulada "Tempo Tempo Tempo Tempo". Se vocês estão atentos, vão ser capazes de responder a esta: a quantos anos de carreira corresponderá a digressão "Tempo Tempo Tempo Tempo Tempo Tempo"?
  • No dia em que completou 58 anos, George W. Bush fez um favor ao Mundo e estampou-se contra um polícia, enquanto andava de bicicleta; no mesmo dia, foi anunciada a extinção do Ballet Gulbenkian. Coincidência? Não me parece...
  • Numa altura em que há tão pouca credibilidade na política nacional, a pergunta urge: para quando o Canal Parlamento - Madeira? De certeza que teria um share de audiência bastante superior ao seu congénere continental...
  • Os anúncios na televisão estão a chegar a uma fase em que é preciso prestar mesmo muita atenção... Se por um lado temos publicidade de grande qualidade (exemplo disso é o anúncio da Corporación Dermoestética, que não se coíbe de mostrar o que tem a mostrar), por outro temos aquele tipo de publicidade que espera que as pessoas não pensem muito sobre o que acabaram de ver - há agora aí um anúncio que publicita um gel que é à prova de água (muito útil para usar na praia, em piscinas públicas ou quando chove - mas como removê-lo do seu cabelo?)
  • Segundo a National Geographic, o rodovalho é um peixe que, para escapar aos seus predadores, se refugia no ânus do pepino-do-mar. Terá o pepino-do-mar papel activo nesta decisão? Não será mais um papel passivo? Será uma associação simbiótica? Vocês já viram o tamanho de um rodovalho?!
  • Para quando a atribuição do Prémio "Barbicha do Ano" a Odete Santos?
  • No concurso televisivo "O Preço Certo em Euros", que passa na RTP1, o concorrente tem que adivinhar o preço do grande prémio na montra final. Para que esse preço fique «arredondado», a produção decide incluir no prémio o número necessário de caramelos para que tal aconteça. Ora, se o concorrente não acerta, o apresentador despede-se e o genérico corre; se o concorrente ganha, a festa é rija e os assistentes distribuem os caramelos pela plateia, atirando-os indiscriminadamente. Em minha opinião, se o concorrente tem que aturar uma hora de gritaria desenfreada, ouvir as piadas daquela bola-de-sebo, e ainda tem que fazer girar uma roda gigante (enquanto o público berra "Gira!, Gira!.."), com que direito é que lhe esbanjam assim os caramelos que tanto lhe custaram a ganhar?
  • O Edmundo, esse soprano que interpretou o êxito dos Communards "Don't Leave Me This Way" na Operação Triunfo, está no 1º lugar do Top Nacional de Discos Vendidos (!!!), com a sua boysband. No vídeoclip, ele é abalroado por um outro elemento da banda, enquanto sorri (característica patognomónica deste indivíduo). Dada a natureza do rapaz, a questão que se levanta é "Até quando temos que esperar para assistir a um dueto com Nuno Guerreiro"?
  • Na semana passada, houve na Caparica um torneio de Basketball de praia. Como todos os outros jogos que se fazem neste ambiente (futebol de praia, volleyball de praia, râguebi de praia...), ansiava por perceber como é que eles iriam fazer a bola saltitar na areia. A desilusão chegou quando reparei que tinham colocado um piso de betão, pintado umas linhas e feito ali, no meio da praia, um campo de basket. O que é que impede então que qualquer desporto se torne "Qualquer coisa de praia"? Aguardo por desenvolvimentos na área do "Bowling de praia", "Pólo na praia" ou mesmo "Hóquei no gelo na praia"...
  • A TVI fez uma homenagem a David Hasselhoff, e 4ª feira da semana passada «pausou» uma imagem da série Marés Vivas, onde o personagem Mitch Buchanon abria a porta do seu carro. A cena ficou paralisada durante cerca de 16 minutos, podendo o telespectador apreciar a verdadeira capacidade artística deste actor. SIC, quando é que ganhas coragem, e fazes o mesmo com o Chuck Norris, pá?

E isto é o que acontece quando temos tempo para não fazer a ponta-dum-corno (não queria repetir a dupla negação do início deste post). Esperemos que tal não volte a ocorrer tão cedo, para o bem de todos...

1 comentário:

dudu disse...

Em grande, maluco (tas a ver o trocadilho) - O Davide olho do cu nunca me enganou na na na (brilhante)
bjs
dd